O que nunca foi feito

O que nunca foi feito

large (7)

Meu coração dói.
Dói de saber que não posso vê-lo todos os dias.
Dói por não poder beijá-lo quando me dá vontade.
Dói por não poder dizer um eu te amo olhando nos olhos.
Dói de saudade.
Dói de verdade.
Mas dói ainda mais por não ter enfrentado e mudado tudo.
Por não tê-lo visto todos os dias.
Por não tê-lo beijado quando gostaria.
Por não ter dito eu te amo quando olhei para os olhos dele.
Agora apenas sinto saudade.
Saudade de verdade.

 

 

Metas para 2015

Metas para 2015

new year 2015 written in sand

2015 finalmente chegou e eu estou super animada! O ano pra mim já começou bem e tenho certeza de que continuará assim. Eu não costumo fazer uma lista de metas para cumprir durante o ano, mas acho que é um bom incentivo para deixarmos a preguiça de lado e colocar os planos em prática. Além de ser uma forma de nos organizarmos para que as metas sejam cumpridas da melhor maneira possível. Então vamos lá!

1 – Foco nos estudos!

metas-2

Chegou o tão temido e aguardado ano do vestibular. A época de treineiro já passou e #agoraépravaler! Então não dá pra ficar adiando os estudos, dizendo que depois recupera, nem ficar saindo o fim de semana inteiro. Dedicação total aos estudos! Não faz muito tempo que ouvi uma frase que diz “o esforço é momentâneo, mas a glória é para sempre”. É esse pensamento que levarei comigo durante o ano todo, e que tenho certeza que me motivará a estudar cada vez mais.

2 – Fazer mais exercícios

metas-3

Ano passado algumas amigas e eu começamos um projeto #barriganegativaverão, porém ele foi por água abaixo. Mas em 2015 estou decidida a fazer mais exercícios para que no próximo verão eu consiga atingir os objetivos que não foram lá muito bem sucedidos no passado, hahaha.

3 – Rir à toa

metas-5

Rir é uma coisa tão simples, mas que as pessoas se esquecem às vezes. Não há nada melhor do que dar aquela risada de doer a barriga. Então para esse ano, quero poder ver mais graça nas coisas e não levar tudo a serio. Não me estressar com coisas pequenas e nem me importar com aquilo que não vale a pena. Com isso é possível fazer com que o dia seja mais cheio de risadas.

4 – Me inspirar mais

metas-6

Pois é, nesse ano eu quero me inspirar mais. Encontrar inspiração nas pequenas coisas, naquilo que eu nem prestava muita atenção. Seja em música, nas pessoas ao meu redor, no céu, ou em uma simples conversa.

5 – Ser feliz

metas-4

A última, mas não menos importante meta, ser feliz. E com essas duas palavrinhas, resumo um monte de coisas que podem ser melhoradas em 2015. Olhar tudo de uma maneira diferente, por um outro ângulo, fará com que a gente perceba que nada é complicado demais. Valorizar as pequenas coisas. Dizer mais por favor, licença e obrigado. Dar um abraço sem motivos. Dizer o quanto aquela pessoa é especial pra você. Aceitar as diferenças. São pequenos atos que tenho certeza que mudarão a vida de alguém. E com isso, não só nós, mas todos ao nosso redor se tornarão pessoas melhores e muito mais felizes 🙂

E aí, quais são as suas metas para esse ano?

Que 2015 seja um ano incrível e cheio de realizações para todos nós!

Beijos!

O que o amor significa

O que o amor significa

ngjhj

Quando eu já estava totalmente desacreditada do amor, cansada de todo aquele romantismo bobo e sem saber mais o real significado do amor, ele me apareceu. E o mais incrível: foi como se fosse a primeira vez que estava me apaixonando. Os mesmos sentimentos, os mesmos sorrisos que estampavam o meu rosto involuntariamente. Tudo parecia novo.

Eu queria dar um tempo dessa coisa toda. Me apaixonar outra vez não estava nos meus planos. Não pelos próximos dois anos. Mas eu me encantei pela sua simpatia e pela sua conversa, que me fazia olhar o celular a cada minuto para ver se havia alguma mensagem dele. E olha que eu não sou de fazer isso.

E com o tempo eu fui me apaixonando, assim, aos poucos, da melhor maneira de se perder em uma paixão. Ah, a parte mais gostosa de tudo isso é quando você se encontra na perdição. Naquele ponto em que não consegue parar de pensar na pessoa amada, em que tudo lembra ela, em que as músicas descrevem seus sentimentos, e quando até mesmo perde a vontade de comer. Mas principalmente, a felicidade. Aquela felicidade que te faz ver as coisas por um outro ângulo, onde tudo fica menos complicado. Simplicidade. É o que indica se o amor é verdadeiro ou não. Tanto a simplicidade ao enxergar o mundo como a de dar valor aos pequenos gestos.

Acredito que todos os amores valham a pena, mas são poucos os que nos marcam. De todos os amores que uma pessoa pode ter, apenas alguns serão realmente lembrados. E nós devemos procurar por um amor assim, que queremos lembrar. Um amor em que o gosto dos beijos sejam inesquecíveis, que os olhares possam ser vistos quando lembrarmos e a falta dos abraços seja sentida.

Amores vêm e vão, mas sempre tem aqueles que despertam a vontade de quero mais, o desejo de poder voltar no tempo e recomeçar. E quando acabam, o sentimento de nunca mais serei capaz de amar alguém assim aparece. Mas sempre virá outra pessoa capaz de mostrar que é possível amar novamente sim, e de uma maneira mais forte ainda. Por isso, não tenha medo de amar. E se esse medo for maior que o amor, sinal ruim. O amor não tem a função de fazer sofrer, e sim, fazer feliz. O amor é a melhor coisa que foi inventada, sendo assim, se não estiver feliz, não se deve perder o valioso tempo com quem não vai chegar a lugar algum. O mesmo vale para o sentimento de dúvida. Se não sabe se ama mesmo a pessoa, então é porque não ama, pois quando se gosta verdadeiramente de alguém, não há o que duvidar, queremos apenas ir de cabeça sem se importar com mais nada.

E foi assim que eu descobri que o verdadeiro significado do amor é encontrado quando a outra pessoa passa a significar o amor.

Música boa não fica velha – Parte 1

Música boa não fica velha – Parte 1

large (12)

Olá! Hoje estava fazendo uma “limpeza” nas músicas que tenho baixadas aqui no computador, e lembrei de várias que gostava muito e não ouvia há bastante tempo. Então eu decidi fazer um post com todas essas músicas que despertaram todos aqueles sentimentos e lembranças de um tempo atrás. Tive que dividir em dois posts, porque tem muuuuita música, hahaha. Amanha libero a parte dois 🙂

 

Um Sorriso ou Dois | Resenha

Um Sorriso ou Dois | Resenha

Okay. 1,2,3, respira.

Devo dizer que esse é um dos melhores dias da minha vida. AAHH! Não estou me aguentando de felicidade, haha! Minutos depois que liberei esse vídeo, adivinhem o que aconteceu? O Frederico comentou e me mencionou no twitter! OMG! Sério, meu coração está pulando aqui, hahaha! São essas simples coisas que fazem os fãs gostarem ainda mais dos seus ídolos, se é que posso assim dizer. Faz a gente se sentir mais próximo e perceber o quanto aquela pessoa que, na maioria das vezes nem vimos, tem um carinho por nós.

Mas é isso, gente. Vim aqui para dizer que vídeo já foi ao ar, e compartilhar que estou quase morrendo de alegria.

Espero que gostem!

O que escutei em dezembro

O que escutei em dezembro

large (18)

Hoje o post é sobre as músicas que escutei nesse mês. Ultimamente estou ouvindo muitos álbuns no lugar de ouvir só uma música. Assim acabo com aquela coisa de julgar uma banda por uma música que ouvi e não gostei.  E uma das descobertas que fiz foi a banda City and Colour. Ouvi o álbum The Hurry and the Harm umas 254878 vezes. Nesse post eu vou colocar as duas que mais amo. Outra música que ouvi bastante também foi o cover de Maps feito pelo Alex Goot. Eu não conseguia parar de ouvir, sério. E não sei por que, mas só gosto dessa música na voz do Alex. Enfim, não ouvi muita coisa nova, apenas ficava dando replay nas músicas que descobria, haha. Espero que gostem!